Sem assunto/ Matar tempo

- Pois, é vestibular chegando. Se eu tô preparado? Sei lá... Aham, aham, o ano inteiro estudando.
- Ah, eu tô bem, cansado mas tô bem. Pois é não tô acompanhando muito as notícias mas eu vi que não mudou muita coisa pra variar. Hahaha.
- Sério que o Brasil vai ser sede da Copa?!? Então vão terminar a Arena! Finalmente vão completar o Caldeirão!
- Novidades? Não muitas, até tem mas tô com preguiça de falar. Puxar um assunto..?

...

HAHAHA, não ainda nao fiquei louco ( mas falta bem pouco).
Ando meio sem tempo pra passar por aqui, eu sempre to sem tempo né?

...

Mais um Natal chegando, mais publicidade, mais gastos, mais esquecimento e ódio dos pobres.
Mais meninos e maninas que nos roubarão vindo.
Os enfeitinhos por aqui já começaram, os shoppings já estão todos cheios de luzinhas. Será que alguém ainda lembra o que é Natal?!?

...

Eu tinha tanta coisa pra escrever, sobre vários assuntos, várias teses, vários acontecimentos... mas eu fui esquecendo tudo, então hoje apenas enrolei-os caros leitores e amigos. Ando filosofando muito por aí, pensando em muitas coisas, quando passar tudo isso o Rotineiro vai ficar legal! Tô pensando em mudar as cores por aqui também, uma reforma sempre é bem vinda né?

Bom, acho que não terei mais tempo até dia 18 de postar de novo, então a Pri vai cuidar do blog.

Abraços a todos!

...

Antes que eu esqueça, tem um prêmio que eu tenho que colocar aqui. Faz um século que venho me esquecendo dele, hehehe. A Pri que nos premiou, valeu Pri!


Bem, para continuar:

1. Basta indicar 5 blogs que você realmenteache interessante, mesmo que eles já tenham sido escolhidos por outrosblogueiros.2. O objetivo é unir blogs que se comunicam e formam uma granderede na blogosfera com textos interessantes com a intenção de compartilhar,criar e interagir com todos os blogueiros de plantão.

Então aqui vão meus cinco indicados:
confessionário, cacofiniando, neste instante, hipocraticos, vermelho.carne

São 5 blogs que eu nunca tinha visto até hoje, ainda não li muito deles mas curti. Olhando vários blogs vejo que ainda tem muito chão pro Rotineiro, hehehe.

Melhor parar de escrever, ir dormir sei lá, tô ficando louco.

HAHA.

A beleza à sua volta.



"Você é filho do universo, irmão das estrelas e das árvores, você merece estar aqui; e mesmo que você não possa perceber, a Terra e o Universo vão cumprindo o seu destino"


Há pessoas que carregam o ódio, que se comprazem com a vingança, que persistem em alimentar o rancor. Você pode sentir o que quiser, você pode alimentar esse desejo doentio de se alimentar das tristezas alheias, você pode manter o seu coração tal qual uma pedra [fria e gélida].Você pode querer não se render ao amor, ao perdão. Mas de uma coisa esteja certo.

As flores não deixarão de sexalar seus perfume todos os dias, encantando os jardins e enamorando borboletas.

O sol não deixará de se por abençoando casais na praia. As árvores não deixarão de lhe prover um ar limpo e vital. A água não deixará de jorrar saciando sua sede. Pássaros não deixarão de cantar ao clarear do dia. O sol não deixará de brilhar no mundo dos homens, ele não deixará de esquentar seus dias.

Enfim, o mundo não vai parar, para se enebriar de seu ódio. A natureza, os homens de bem, o amor não deixarão de existir porque seu coração esfriou. A esperança não vai morrer por sua falta de crença. A felicidade não será banida do universo, apesar do seu ódio.
A natureza seguirá trazendo seus presentes. Portanto, não perca seu tempo.
Aproveite.
Viva.
Sinta...

...A beleza à sua volta.

Dia não-feliz


As nunvens não são feitas de algodão
O dia é escuro no porão
A vida é triste no Sudão
Ninguém manda no coração

Um dia a felicidade acaba
Como se um dia realmente tivesse existido
E como uma onda forte
Leva tudo que eu tinha sentido

Mas ninguém manda no coração irmão
Ninguém controla o amanhã
Ergue a cabeça Hugão
A vida continua
Como os sonetos mais tristes
Como a vida mais miserável
Como a fome da criança negra
Como a vida morta de um morto-vivo

Ele escrevia como quem morria
Hoje escrevo como quem agoniza
Uma dor que logo acabará, libertará (?)
O mundo não para de girar

Mas ninguém manda
Ninguém manda em nada irmão
Olha pra frente e limpa essa cara
Felicidade é coisa rara

E um dia roubaram a minha maior raridade
Tiraram-me por um dia a alegria de ser feliz
Como as gotas de água que saem do chafariz
Sempre fadadas a cair

Hoje sou humano
Hoje sofro, sou de carne e osso
Hoje sou humano
Hoje sangro

Mas ninguém controla nada irmão
Essa é a vida, se acostuma
O próximo trem já vem
As nunvens não são de algodão

Despertar


Um dia simplesmente acordo.

A cama ainda está lá, a janela também, o Sol ilumina aos poucos a rua. Tudo tão normal e tão grandioso, coisas banais mas tão magníficas.

Simplesmente acordo, mas não é mais os olhos que se abrem.

Consumismo, mortes, assassinatos, violência, roubos, injustiça, desordem, ganância, olho por olho dente por dente. Todos vêem, mas cegam seus olhos com o brilho do ouro. Todos vêem, mas acham normal, não há pelo que reclamar. É a vida.

Acordo de um modo diferente.

Seria tudo um sonho? Um pesadelo? Por que comprar algo inútil? Pra que colecionar coisas brilhantes e sem vida? Quando foi que o ser perdeu para o parecer? Vejo as máscaras, vejo os pavões, vejo o mundo real. A caverna ficou para trás, mas a humanidade ainda está acorrentada no seu interior vendo as sombras do que realmente é viver. Felicidade virou uma piada, ser feliz é ter dinheiro? Pois bem, comam o seu dinheiro!

Abro os olhos para esse mundo estranho e novo.

Preconceito, superioridade de um sobre o outro. Sim, nós viemos dos animais, e talvez ainda sejamos ignorantes igual eles. É fácil valorizar o amigo, mas e o desconhecido...? Acho que todos já perceberam que o mundo agora é mundial, deveríamos ser mundiais também e nos preocupar um poquinho mais (nem que seja um nadinha a mais) com algo mais que nós mesmos. Que tal fazer alguma coisa diferente também? Essa mesmice chata de um mundo de Maria-vai-com-as-outras me cansa. Desde quando o ser humano virou uma máquina? Injetaram medo em nossas veias, é proibido viver, é proibido fazer o que quizer, é proibido PENSAR e SER.

Certo dia acordei, e ainda não fechei os olhos.

----------------------------------------------------------------------------------

Falta pouco agora para o vestibular, mas vou passar mais por aqui, principalmente para treinar um pouco para a prova de redação. Tive um ótimo fim de semana na praia com meus amigos e me convenço cada dia mais de que não é o dinheiro que vai me fazer feliz. Um abraço a todos os meus amigos e um beijo pra Yohana (não esqueci!).

- System Of A Down - Hypnotize

Finalmente um tempinho para eu passar por aqui! A Pri tem escrito textos lindos como sempre e o Rotineiro recebeu mais um prêmio. Faz um tempinho já que minha amiga Kari considerou o Rotineiro como um dos melhores momentos virtuais.



É uma honra receber esse prêmio, mas é difícil para mim escolher blogs para indicar, principalmente porque ando bem desatualizado ultimamente.

Pripa, minha parceira e inspiradora de muitos textos meus. Eu sei que ela já recebeu isso aqui alguma milhares de vezes, mas não podia deixar de indicar.

Fábio, eu sei que o blog tá inativo, mas quando voltar vocês vão curtir.

Fernanda, uma poeta muito louca de quem sou fã também!

Marcos, um blog muito bom também, esse cara sabe escrever.

Eu sempre passo por blogs excelentes, minha lista aqui é muito pequena e ta faltando gente. Vou começar a salvar os blogs que eu gosto ali nos links para a próxima!

Esse post é só para agradecer a Kari e receber o prêmio, saudades de postar aqui todo dia!

Desabafo em tempos modernos.

"À dolorosa luz das lâmpadas elétricas das fábricas,
Tenho febre e escrevo.
Escrevo rangendo os dentes,
Fera para a beleza disto!
Para a beleza disto,
Totalmente desconhecida dos antigos."
Álvaro de Campos

Por vezes parece que a esperança acabou, que não existe amor. Porque a humanidade segue nesse mundo de guerras, onde vidas e mortes se misturam. Onde você é um número, uma estatística, uma porcentagem, onde é difícil se modificar e seguir na retidão, onde há pessoas que não se importam como o outro, não se vêem no outro. Onde o orgulho, a vaidade, a ganância a promiscuidade ganham terreno, onde ouvir o bem, é ser chato, antiguado, retrógrado. Onde a caridade é algo que não se observa em todos os lados.


Ser salvo é o que muitos buscam, mas mais a vale a salvação seguindo regras e dogmas, só na aparência, do que realizando o bem, ajudando aos outros, mesmo sem estar ligado a essa ou aquela religião. Estamos num mundo onde a ganância alimenta o orgulho, o orgulho traz a falta de razão que causa o desamor...


Pessoas que dividem mesmo teto, se tratam como inimigos, se desrespeitam...O amor que havia entre alguns se disfaz pela disputa, pela discórdia, pela "incompatibilidade de gênios", então será que alí havia amor?


Pessoas morrem de fome enquanto outras morrem estufada de tanta comida...Uns nadam no dinheiro, outros na lama. As imagens da violência se misturam às paisagens urbanas. As notícias de mortes e assaltos se mesclam às páginas que contam "cenas de próximos capítulos" de novelas.


Pessoas choram de dor, morrem de pavor, dormem sem sonhos e não se faz nada para mudar essa realidade, os Direitos Humanos parecem estar aí para serem descumpridos...E poucos se importam como o "amar ao próximo". As palavras daquele que pregou o amor há dois mil anos e de tantos que vieram em prol de tornar esse mundo mais justo se perdem na multidão por entre perfumes caros e roupas de marca.


Corremos sem saber para onde, sem saber o porquê. Passamos nossa existência trabalhando para juntar dinheiro e nunca desfrutamos do conforto que dizemos que essa riqueza nos trará. Pois o dinheiro não alimenta a alma, não compra o amor, não constrói o afeto, não paga nossa paz de espírito. Pelo contrário. Estamos cada vez mais cansados, mais ocupados, mais preocupados, porque temos contas a pagar, coisas a comprar, compromissos a honrar e nos perdemos por entre cálculos matemáticos e cortes de gastos, enquanto dólares fogem em cuecas e fortunas perdem-se em paraísos fiscais, fortunas que nós construímos com trabalho e suor.


Só nos resta perceber a verdade que nos cerca e construir o que está por vir, ouvindo, acima de tudo, nossa consciência e chutando, de uma vez por todas, nossa prepotências e valores desregrados, pois não é em cima do orgulho que iremos conseguir construir uma sociedade mais justa.


.....................................................................................................................................................................






Utopia almejada.



A nova transformação do mundo pode começar agora
A nova revolução pode estourar nesse momento
O grito da esperança pode surgir em qualquer esquina
A bandeira será hasteada em favor da renovação
Num meio em que o respeito e a tolerância andarão de mãos dadas
Em que o inovador e o antigo se debruçarão um sobre o outro
E a experiência alimentando a modernidade
a fará mais justa e humanitária...
E a realidade será um misto de realização e progresso.

Vamos plantar os sentimentos que germinarão uma nova realidade
Fazer nascer a ética que alastrará nos meios por igual
Deixar que ouçam nosso grito, nossa
Deixar falar a necessidade de PAZ
Não se suporta mais a violência, o desrespeito, a discórdia
Não se aguenta mais a política desrregrada e dissimulada e as guerras provocadas
Surge uma nação absorta em luz
Pessoas que tem noção de seu potencial de transformação
É a união das raças, o respeito as diferenças
É a convivência que traz a felicidade
É o ser "ver no outro" que produz a tolerância.

No dia em que o mundo alcançar a modificação
e não existir mas Norte e Sul
Desenvolvido e Subdesenvolvido
Ocidental e Oriental
No dia em que nos tornarmos
Verdadeiramente
Mundiais

Hoje, segunda-feira, dia internacional do mau-humor e da ressaca. Não conseguindo estudar fui assitir o filme Gandhi, não me arrependo por ter perdido as horas de estudo. Vendo a vida daquele homem lembrei de outros que mudaram o mundo, ou simplesmente se ergueram contra. Não conseguia tirar da minha cabeça o pensamento: "O que eles têm a mais?"

De onde surge forças para alguém morrer por milhares de desconhecios, ou pior, viver por eles. Gandhi é uma das minhas fontes de inspiração, queria ter conhecido alguém como ele principalmente em uma época tão triste igual à que vivemos. Mas será que precisamos realmente de um líder para mudar?

Não. Como o próprio Gandhi disse cada um tem que fazer sua parte e antes de tentar mudar o mundo a sua volta, mudar a si mesmo. E isso é o mais difícil, reconhecimento do lixo que somos, tirar as máscaras, e isso já liga a outros vários princípios. A humanidade é infeliz simplesmente por finjir ser algo que não é, somos apenas humanos, mas queremos ser perfeitos.

Vejo todo dia pavões ocos, pessoas que poderiam ser alguma coisa além de consumistas de um mundo controlado pelo dinheiro. Ninguém mais sabe o que é viver, assitir é a única coisa que fazem, mas quando se desliga a TV caem de volta na realidade, não somos aquilo, porque aquilo não existe.

O que fazer então? Boa pergunta. Talvez uma busca interior por uma inutilizada coragem de ser você mesmo. Saia dessa caverna, o mundo é muito mais do que shoppings. Muitos julgam por aí, e é fácil julgar os outros, deveriam primeiro julgar a si mesmos. Ninguém é perfeito e nunca será, mas podíamos pelo menos semear algo melhor do que violência e burrice.

Que tal ser algo mais que um robozinho?

"O que mais me surpreende na humanidade são os homens, porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde. E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrem...e morrem como se nunca tivessem vivido." (Dalai Lama)


Hoje não estou muito bom pra escrever, próximo post eu melhoro!
Pra finalizar uma musiquinha legal que eu gosto: Cachorro Grande - Que loucura