O bom filho à casa retorna

Alguns meses depois aqui estou, e com muita saudade de escrever. Primeiramente um breve resumo desses 2 meses. A viagem foi ótima, quando estava voltando pra Curitiba descobri que havia passado na UniCuritiba ou Faculdade de Direito de Curitiba, muito feliz com isso acabei me empolgando lá e estiquei minhas férias do Rotineiro. Descobri que nasci pro Direito, gosto demais do curso! O problema são os trabalhos e milhares de livros, mas logo acostumo.

Refleti um pouco sobre o que falar hoje, por onde começar. O curso me faz refletir muito, principalmente nas aulas sonolentas onde viajo para pensamentos dignos de um poesia. Foi numa aula assim, estudando pela milésima vez o Mito da Caverna de Platão que tive uma pequena epifania(ta, nem tanto). A professora falava da volta do filósofo à caverna, como ele tenta mostrar a verdade aos outros e acaba sendo assassinado pela falta de compreensão. Transportei isso para o mundo contemporâneo e comecei a refletir no tanto de pequenos filósofos que matamos diariamente, a quantidade de assassinatos de boas almas, o tanto de sonhos destruídos quando dizemos à mais pequena criança que o mundo é assim e não há mudança.

Sem querer somos todos prisioneiros de nós mesmos, de falsos valores imbutidos inconscientemente em nós desde que nos conhecemos por gente. Quando alguém quer nos dizer algo que não compreendemos ou que julgamos imoral simplesmente matamos seu filósofo interior, e continuamos olhando a sombra na parede, a sombra da ignorância.

Rimos de quem fala "pobrema", chamamos os analfabetos de ignorantes, temos pena dos necessitados e não fazemos o mínimo por eles. Continuamos sempre nessa mesma caverna, com nossos pré-conceitos mesquinhos, com nossa incompetencia de ouvir o que o outro tem a dizer, fracos, sentados no escuro de nossas próprias mentes e com medo de sair dali, com medo de ser notado, com medo de enfrentar a multidão de acorrentados que não compreendem nada.

Por isso hoje só queria fazer um simples apelo, não deixem seus ideais morrerem e não matem a pessoa que quer te libertar. Esse mundo já tem muitos andróides, façamos a diferença.

Pra finalizar uma parte do meu poema preferido do Vinicius de Morais e uma musica da Elis Regina. Um abração aí pra todos e desculpem a demora pra voltar!

"A vida do poeta tem um ritmo diferente
É um contínuo de dor angustiante.
O poeta é o destinado do sofrimento
Do sofrimento que lhe clareia a visão de beleza
E a sua alma é uma parcela do infinito distante
O infinito que ninguém sonda e ninguém compreende."

- O Poeta, Vinicius de Morais.




- Cais, Elis Regina.

Vivendo

As pessoas são muito complexas, e por vezes, muito difíceis de se entender. Assim também torna-se a vida. Justamente por ser formada por essas relações, essas complexidades, que marcam o ser-humano na vida moderna (onde a tecnologia nos traria uma vida mais fácil). Seres humanos, poços de sentimentos e emoções. São personalidades distintas vivendo em mesmo ambiente. Ambiente este tranformado por suas ações.
Cada qual com sua visão de mundo, sua vida, seus desejos. Cada qual com sua "dor e renúncia". Isso deveria ser o bastante para impedir que julguemos uns aos outros. Mas parece que sempre buscamos encontrar o erro do outro como forma de aliviar nossos próprios erros e tornar nosso fardo mais leve.
E quem não quer uma vida leve e livre de problemas? Mas, na verdade, a vida é luta e se formos fracos, seremos nocauteados antes do 1°round ter fim. Há pessoas que gostam de ficar paradas e choramingando a respeito da vida, falando sobre injustiças e faltas de oportunidades. Mas eu lhe pergunto, de que adianta reclamar? Mas esse é o problema, somos tão complexos em nossas emoções que muitas vezes complicamos demais a vida e tornamos nossos problemas maiores.
Para viver não se pode preocupar com a vida. Deve-se simplesmente viver, e viver sabendo que estamos fazendo o nosso melhor. Poder dormir, encostar a cabeça no travesseiro, ter o nosso sossego à noite. Isso é vital.
Mas tantos simplesmente não se importam, e além de complicar suas vidas interferem nas dos outros.
Humanos, tão iguais e tão diferentes. Irmãos tão distintos que por vezes negam sua fraternidade. E surgem competições, necessidade de um mostrar ao outro que sua vida é melhor, ou ver quem sofre mais, disputar pelos comentários de "coitadinho". Um show de sentimentos.
No meio de tantas confusões e emoções desregradas a evolução torna-se penosa e por vezes frustante. Mas é necessário evoluir sempre.



"O homem nasceu para viver e não para se preparar para viver"
Autor: Pasternak, Boris



"Falhaste a vida, é evidente. Mas não o digas. Porque haverá logo quem venha proclamar em alvoroço que tu mesmo afinal confessas que falhaste para o cretino trombeteiro se julgar menos falhado e os cretinos como ele"
Autor: Ferreira, Vergílio

"A vida é como a música. Deve ser composta de ouvido, com sensibilidade e intuição, nunca por normas rígidas"
Autor: Butler, Samuel

"Apressa-te a viver bem e pensa que cada dia é, por si só, uma vida"

Autor: Séneca