Estar


Do abismo se faz gosto.
Queda de dias, elevando-se à pena,
ao nada (hipócrita), que é vômito deliberado
de nossas mentes por nossos corpos.

MASSA,
espaço, números, matéria, raça suprema:
falsa castidade, falsa hombridade.
Sou, és e somos um eterno estar
que nunca encontra um fixar.
Cambaleando entre paixões e apaixonados
fora do mundo, dentro de si, de mim:
eu
eterna questão, eternamente questionado.

Faça do chão estrada; faço da estrada mar
seco (é o mundo),
ou talvez meu coração
preso no seu estar, afogado num luar... nublado.


* Imagem de Vladimir Kush. Vou viajar e ficar um tempo fora do blog, vou deixar um vídeo para vocês (já devem ter visto, mas tudo bem), muito obrigado pelos comentários tanto aqui quanto fora do blog!
Shaheen Jafargholi cantando Michael Jackson: